Saúde do Trabalhador

Profissionais da Secretaria de Saúde da Prefeitura de Quixaba assistiram, nesta manhã de quarta-feira, 13 de fevereiro, no auditório das novas instalações da Unidade Básica de Saúde Robson Carneiro, a uma palestra ministrada pelo Centro de Referência Estadual de Saúde do Trabalhador (Cerest), órgão ligado à Secretaria de Saúde do Estado da Paraíba, regional de Patos, que abrange 48 municípios, incluindo Quixaba.

O Cerest é especializado em prestar atenção a problemas de saúde e acidentes relacionados ao trabalho, visando – precipuamente – preveni-los, e atende trabalhadores em geral (domésticos, assalariados, autônomos, servidores públicos, estagiários).

Representado pela coordenadora do órgão Sophia Idalina, pela assistente social Elizabeth Alves e pela enfermeira do trabalho Silmara Oliveira, a palestra alertou sobre os tipos de doenças e acidentes que estão relacionados ao trabalho, orientou os trabalhadores sobre a obrigação de notifica-los e explicou como fazer o preenchimento da Ficha Compulsória em Adoecimento e Acidentes (distribuída aos presentes) para que possa ser feito um acompanhamento, por parte do Centro, aos profissionais de Quixaba durante o seu exercício trabalhista.

“Saúde é você estar bem psicologicamente, socialmente e até espiritualmente. Se algum trabalhador adoece, temos que fazer uma intervenção”, atenta Elizabeth Alves.

Dentre as ações implementadas pelo Cerest em favor da saúde do trabalhador, são destacáveis: educação em Saúde; vigilância em ambientes de trabalho; articulação de toda a rede SUS, sociedade em geral e instituições públicas; qualificação e formação da Atenção Básica; estudos e pesquisas; identificação de problemas; acolhimento, atendimento e encaminhamento.

Para Silmara Oliveira, é precisar tentar eliminar a insegurança durante a realização do trabalho, e para que isso aconteça, o profissional deve abrir os olhos para os problemas vigentes no seu serviço e falar sobre eles.

“Qual é a razão da insegurança do trabalhador? Quando existem riscos! Todo trabalho deve ser seguro. Tem serviço que adoece, e nosso objetivo é, quando não puder eliminar os riscos integralmente, diminui-los ao menos”, pontou a enfermeira, frisando que toda essa ação almeja atingir três principais resultados: a indicação de uma referência técnica em saúde do trabalhador em todos os municípios, aumentar as notificações dos agravos relacionados ao trabalho, e incluir a saúde do trabalhador nos Planos Municipais de Saúde e Programa Anual em Saúde.

A secretária de saúde Sandra Maria enxerga com bons olhos a possibilidade de resguardar os servidores que atuam na sua pasta alertando-os sobre os seus direitos de trabalharem em condições que não firam sua integridade.

“Agradeço pela presença em trazer conhecimento aos nossos funcionários. Estamos sempre de portas abertas, e fica a dica – e alerta – aos nossos funcionários para sentirem-se à vontade em buscar informação e proteção quando estiverem cumprindo suas obrigações profissionais”, disse Sandra.

« Voltar