Gestão Municipal se reúne com UEPB

Foi realizado na tarde dessa segunda-feira, 20, na Câmara Municipal de Vereadores, um encontro proposto pela Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), com membros que compõem a gestão de Quixaba (Prefeita e Secretariado), com o intuito de apresentar o Instituto de Desenvolvimento da Paraíba, o IDEP.

O IDEP foi criado pela UEPB e tem como missão “produzir, disseminar e promover a aplicação de conhecimento científico-tecnológicos, artísticos e culturais integrados ao desenvolvimento socioeconômico sustentável da Paraíba”.

O objetivo central dessa reunião, ministrada pelas doutoras e pesquisadoras do IDEP Marisete Fernandes e Maria Ivete Martins, foi expor dados relativos ao Município que detectaram as potencialidades e fragilidades locais, e que, a partir delas, poderão ser estabelecidas propostas de melhorias, oriundas do Instituto, para a cidade. Os dados apresentados em questão sintetizam características gerais de Quixaba: área geográfica, densidade demográfica, população, área demográfica, densidade demográfica, IDH, renda per capita, PIB, estrutura da população, infraestrutura, dados inerentes à educação e saúde, etc. O documento com os dados levantados foi entregue à prefeita Cláudia Macário.

A pesquisadora Maria Ivete resumiu o encontro como essencial para a proposição de projetos que podem solucionar fragilidades do Município, e ressaltou que o engajamento de pessoas que conhecem a realidade local contribuirá para isso.

“A ideia é mostrar a direção, o cuidado com a população. Não queremos propor projetos já prontos, mas sim, projetos que possam ser debatidos com pessoas que lidam com a realidade local todos os dias, pessoas que têm conhecimento real do Município”, destacou.

O IDEP/UFPB orientará as suas atividades pelos seguintes Eixos Temáticos:

  • Modernização, reorganização e eficiência administrativa do Governo do Estado e dos Municípios;
  • Infraestrutura e serviços básicos;
  • Recursos naturais e meio ambiente;
  • Educação, ciência e tecnologia;
  • Inovações tecnológicas e organizacionais para o setor produtivo;
  • Novas oportunidades econômicas para a Paraíba;
  • Políticas públicas e proteção social;
  • Arte e cultura paraibana no contexto nacional e mundial.
« Voltar